Pages

 

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Dilma e Marina polarizam e deixam Aécio de lado em debate no SBT


O segundo debate entre os presidenciáveis na TV consolidou a polarização entre as duas primeiras colocadas na pesquisa eleitoral: Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). No mesmo dia que o comando de campanha do PSDB sinalizou com apoio a Marina num eventual segundo turno, o senador tucano Aécio Neves evitou o confronto direto com a candidata do PSB e concentrou ataques no governo petista. Ao contrário das duas, que duelaram diretamente quase todo o tempo, Aécio ficou com papel secundário no embate entre os três mais bem colocados nas pesquisas.  

Assumidamente nervosa, a ponto de tentar interferir logo no primeiro bloco nas regras do debate, Dilma usou da falta de propostas para o pré-sal no programa de governo do PSB, conforme antecipou O GLOBO na sexta-feira, e da autonomia do Banco Central, como armas para atacar Marina nos três blocos. Marina revidou atacando a política econômica de Dilma e a intervenção do governo na Petrobras e no banco.

— Jornais têm noticiado que a senhora pretende reduzir a importância do pré-sal. O seu programa de governo dedica apenas uma linha para o assunto. Por que esse desprezo com esse recurso tão importante para o Brasil e tão invejado para o mundo? — questionou Dilma.

Marina se defendeu:

— Estamos reafirmando que vamos explorar essa fonte de energia. No entanto, precisamos ir para onde a bola vai estar. Temos que ir atrás de novas fontes de energia: eólica e solar, ignoradas no seu governo. No seu governo, o maior perigo para o pré-sal é o que foi feito pela Petrobras. Uma empresa que foi usada politicamente para dar conta dos índices de crescimento e reduzir os índices de inflação — Marina.

O confronto entre Dilma e Marina começou logo no primeiro bloco e se repetiu durante todo o programa organizado pelo SBT, o jornal Folha de S. Paulo, o portal UOL e a Rádio Jovem Pan.

A candidata do PT à reeleição, questionou de onde Marina Silva vai tirar os recursos para conseguir o investimento necessário para cumprir as promessas de campanha. Dilma afirmou que os investimentos do programa do PSB somam R$ 140 bilhões divididos em educação, saúde e passe livre para estudantes da rede pública que estão no programa de governo.

MARINA DIZ QUE DILMA NÃO RECONHECE ERROS

Marina Silva não respondeu claramente de onde virão os recursos e Dilma contra-atacou:

— Não disse de onde vai vir o dinheiro, tem que dizer de onde vai vir o verba. As promessas da senhora equivalem ao montante que nós gastamos em Saúde e Educação. E nós triplicamos os valores repassados a essas áreas — criticou Dilma fazendo menção ao programa de governo de Marina não ter citado o pré-sal.

Marina respondeu afirmando que os recursos do pré-sal estão garantidos:

— O dinheiro do pré-sal já está assegurado e nós vamos fazer bom uso do dinheiro. Vamos antecipar a meta com investimento na educação em tempo integral. O pré-sal deve ser explorado — afirmou Marina

Após ser confrontada com os resultados fracos nos últimos anos e a baixa aprovação, Dilma voltou a chamar Marina para o embate, questionando a proposta de autonomia do Banco Central. A ex-senadora, por sua vez, afirmou que a presidente tem dificuldade para "assumir seus erros" na política econômica.

— Dilma não consegue fazer uma coisa essencial, que é reconhecer os erros. Se não reconhece, não tem como reparar. Ela disse que ia controlar inflação, aumentar o crescimento e baixar os juros. Hoje temos o contrário. Quando as coisas vão bem, é 100% de louros para o seu governo. Quando vão mal, é culpa da crise internacional.

Segundo a presidente Dilma, a queda na atividade econômica é "momentânea" e culpou a seca, os feriados e conjuntura econômica internacional.

— Não estamos em recessão — disse Dilma explicando:

— A inflação está próxima de 0, o crédito ampliado, a bolsa se valoriza há sete meses e o Brasil é o quinto país que mais recebe investimento. EUA, Japão e Alemanha tiveram crescimento negativo. A nossa diferença é que não enfrentamos a crise desempregando nem arrochando salário.

EDUARDO JORGE PRESSIONA MARINA SOBRE ABORTO

Marina teve que responder sobre a legalização do aborto e das drogas. Durante o embate, Eduardo Jorge (PV) perguntou sua posição sobre o tema. Na opinião dele, que diz defender o fim da criminalização em algumas situações há 20 anos, a lei trata como "criminosas de 600 mil a 700 mil mulheres que fazem interrupção de gravidez todo ano".

— Não é uma discussão fácil. Envolve questões filosóficas, morais e espirituais. Eu não satanizo ninguém que defende a legalização das drogas. O que eu quero é fazer um debate para que, através de um plebiscito, discuta essas questões — disse Marina.

Aécio não foi questionado por nenhuma das duas primeiras colocadas nas pesquisas. No dia em que o coordenador de sua campanha, senador Agripino Maria (DEM-RN) anunciou que o PSDB poderia oferecer apoio a Marina num eventual segundo turno, Aécio guardou o ataque à candidata do PSB timidamente nas considerações finais:

— Temos dois campos políticos. O do governismo, que fracassou e vai entregar um país pior do que recebeu há quatro anos. No campo das mudanças, tem várias alternativas, mas duas aparecem com mais consistência. Repito que acredito nas boas intenções da Marina, mas ela não consegue superar as enormes contradições que vem do seu programa de governo, e defende hoje teses que combatia há pouco tempo.

O senador apostou em críticas a economia e relembrou o escândalo do Mensalão e as denúncias de corrupção da Petrobras para atacar Dilma Rousseff. Ele voltou a defender o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e falou sobre o baixo crescimento econômico:

— Precisamos explicar o que significa o Brasil crescer negativamente, menos 0.6% no segundo trimestre. Significa que os tão alardeados empregos estão indo embora. Esta é a realidade, país que não cresce não gera empregos, apenas nos últimos três meses na indústria de São Paulo, apenas de São Paulo, foram quinze mil postos de trabalho a menos. Os dados de julho e de junho desse ano foram os piores da série histórica dos últimos dez anos - criticou.

AÉCIO RELEMBRA CORRUPÇÃO NO GOVERNO PT

No segundo bloco, foi questionado sobre casos de corrupção envolvendo o PSDB, como o cartel do metrô e trem em São Paulo e a suspeita de pagamento de propina para a aprovação da emenda da reeleição, no governo Fernando Henrique. Aproveitou a resposta para criticar a forma como o PT tratou os denunciados no escândalo do mensalão: "heróis nacionais", nas suas palavras.

— Jamais transformamos e transformaremos lideranças em mártires. No caso do PT, houve uma condenação da maior corte brasileira, que deve ser respeitada. O PT não ajuda ao sentimento e ao entendimento das novas gerações que existe uma mesma justiça pra todos.

Após o debate, Aécio disse que gostaria de ter feito perguntas a Marina, mas que não pode por conta das regras do debate.

— Vou ter chance de perguntar no próximo — declarou Aécio.

AVALIAÇÕES DOS CANDIDATOS

Ao final do debate, Dilma voltou a criticar a ausência de clareza por parte de Marina na apresentação de recursos para cobrir suas propostas. A candidata do PSB afirmou que a presidente deve explicar a atual situação econômica do País, enquanto Aécio lamentou não ter tido sorte no sorteio de quem faria as perguntas primeiro, o que o impediu de fazer questionamentos à ex-senadora do Acre.

Dilma declarou que é difícil esclarecer determinados assuntos em um debate com sete participantes. Ela disse que queria ter falado mais sobre o investimento federal em obras de mobilidade urbana e saneamento feitas pelos estados. A petista criticou mudanças feitas pelo PSB nas propostas de direito LGBT no programa de governo de Marina e declarou que é a favor da criminalização da homofobia e voltou a falar da falta de previsão de recursos para as promessas do PSB.

— Não se governa com promessas e compromissos, mas explicando os projetos e dizendo qual é a cobertura (financeiras) das propostas. Se vou restringir gastos e fazer investimentos em programas sociais, tenho que dizer de onde vem os recursos.

Ao ser questionada sobre a crítica de Dilma, Marina se esquivou e disse que a presidente tem que explicar à sociedade porque não cumpriu as promessas que fez em 2010, pois está entregando um país com “lucros altos, inflação sem controle e crescimento baixo”. Nas palavras dela, o Brasil “está em recessão”. Marina também falou sobre a polarização com Dilma:

— Acho engraçado dizer que houve polarização minha com a Dilma. Antes era PT com PSDB. Agora, o povo está fazendo com que esta polarização ocorra comigo e com a sociedade brasileira. Quem está em primeiro lugar nas pesquisas não sou eu, é a sociedade, que está comigo.

Para Aécio, a polarização entre Dilma e Marina faz parte das estratégias das campanhas. Ele lamentou o que classificou como “falta de sorte” na hora do sorteio para fazer perguntas e disse que queria fazer perguntas a Marina, que acabou criticando apenas no final do embate:

— Ela defende hoje muito daquilo que condenou lá atrás. Eu trago uma linha de coerência que possibilitará crescimento com base sólida, com base nos empregos de melhor qualidade. Na hora da reflexão final, vai prevalecer que não basta mudar, é preciso que se mude na direção correta.

Blog do Dário Barbosa
Fonte: O Globo/Blog Assis Ramalho
LEIA MAIS...

Macururé-BA: Bandidos assaltam agência dos correios; houve reféns e tiros. Veja o Vídeo


Na manhã desta segunda-feira (01/09), dois homens, fortemente armados, assaltaram a agência dos Correios da cidade de Macururé, no norte da Bahia.
Segundo informações, os elementos chegaram em um veículo de passeio, entraram na agência e anunciaram o assalto, rendendo o segurança e um funcionário. Apenas os dois estavam no momento.
Ao perceberem o assalto, populares acionaram a polícia, que chegou durante o ato criminoso. Os bandidos pegaram o funcionário e o segurança como reféns, os fizeram de escudo, e saíram atirando para cima e em direção à polícia.
Os elementos fugiram em direção a BR-116.
Os reféns foram libertados próximo ao trevo da BR que dá acesso à cidade. “Eles atiravam com as armas coladas ao nosso ouvido”, disse um dos reféns.
Ainda não se sabe a quantia levada. E nenhum assaltante foi capturado até o fechamento desta matéria.


Balas encontradas no local após o assalto


Bala encontrada no local após o assalto


Veículo atingido por um tiro

Veja o Vídeo


Blog do Dário Barbosa
Fonte: Portal Formosa/Macururé na Notícia
LEIA MAIS...

Palmeiras demite Ricardo Gareca; Dorival é o mais cotado para a vaga


Demorou menos de três meses a era Ricardo Gareca no Palmeiras. A diretoria alviverde resolveu demitir o treinador nesta segunda-feira, após reunião na Academia de Futebol. O técnico foi informado da decisão logo que chegou da Argentina - ele passou o domingo de folga em seu país natal.  
Gareca entrou no CT do Verdão por volta das 14h40 e, na sequência, recebeu a notícia de que não comandaria mais a equipe. A principal justificativa da direção é que os resultados dele à frente do Verdão eram insustentáveis. Ao lado do técnico, também saem o preparador físico Néstor Bonillo e o auxiliar Sergio Santín.
O mais cotado para assumir o lugar do ex-comandante é Dorival Junior. Antes da contratação de Gareca, ele chegou a ser "entrevistado" pela diretoria e declarou que gostaria de dirigir o Verdão, mas o clube decidiu apostar no estrangeiro. Dorival está sem trabalhar desde o final do ano passado, quando saiu do Fluminense. 
O argentino não resistiu à pressão por resultados no Campeonato Brasileiro. No torneio, ele conquistou apenas quatro pontos de 27 possíveis. Em nove partidas na competição, foram sete derrotas, um empate e uma vitória. No total, Gareca comandou a equipe em 13 jogos, incluindo aí um amistoso pela Copa EuroAmericana e três duelos pela Copa do Brasil. Foram quatro vitórias, um empate e oito derrotas - aproveitamento de 33%.
A última derrota de Gareca foi no sábado - 1 a 0 para o Internacional, no Pacaembu. Na ocasião, o treinador levou um tempo maior do que o de costume para aparecer na entrevista coletiva, aumentando as especulações de que poderia pedir demissão. Aos jornalistas, porém, o treinador garantiu que não pediria para sair. Bem em frente a ele, misturado aos repórteres, estava Mauricio Galliotte, vice-presidente do Palmeiras que se tornou recentemente o homem-forte do departamento de futebol, em substituição a José Carlos Brunoro, que se encontra numa espécie de "geladeira" no clube. Aquela foi a primeira vez em toda a gestão Paulo Nobre que um dirigente acompanhou uma coletiva de um treinador depois do jogo. Galliotte se sentou na primeira fileira, viu a maior parte do depoimento de Gareca e se levantou irritado, pouco antes de a entrevista terminar.

Pouco depois de comunicar o treinador da saída, o Palmeiras confirmou a decisão com uma nota em seu site. Confira abaixo:
"O argentino Ricardo Gareca não é mais técnico da Sociedade Esportiva Palmeiras. Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (01), na Academia de Futebol, o clube decidiu pela saída do treinador. Gareca estava no comando da equipe palestrina desde o fim do mês de junho e, em 13 jogos, obteve quatro vitórias, um empate e oito derrotas.
Com o comandante, deixam o clube o preparador físico Néstor Bonillo e o auxiliar técnico Sergio Santín. Em seu lugar, interinamente, assume Alberto Valentim, que já dirigiu o time em sete jogos nesta temporada – são quatro triunfos, um empate e dois reveses.
A Sociedade Esportiva Palmeiras agradece os serviços prestados pelo técnico e deseja sorte na sequência de sua carreira."

Blog do Dário Barbosa
Fonte: G1/Blog Assis Ramalho
LEIA MAIS...

Reassentados do Projeto Pedra Branca, afirmam que o Governo Federal quer fazer acordos político antes de liberar novos recursos


Aconteceu semana passada no distrito de Pedra Branca/Abaré-BA, uma reunião entre reassentados e representantes da Companhia de desenvolvimento dos vales do São Francisco e Parnaíba (CODEVASF),referente a investimentos(recursos) que seriam aplicados nos projetos irrigados da região. 
Segundo um dos reassentados, ele deixou claro, que o superintendente da CODEVASF confessou que: Os ministros do governo Dilma são os principais responsável por bloquear recursos de melhorias para as famílias dos reassentados do projeto Pedra Branca. 

“É amigos reassentados do projeto Pedra Branca/Abaré-BA, depois de uma luta de mais de 25 anos  com a CHESF, CODEVASF e governo federal, superintendente e técnicos da CODEVASF, eles deixaram bem claro que o principal problema por promessas não saírem do papel, é culpa do governo federal da senhora Dilma, que segundo os mesmos , os ministros federais os comunicam frequentemente que recebem ordem para corta gasto com os projeto, especialmente o de Pedra Branca. As pessoas que ha 25 anos se dizem representantes dos reassentados ignoraram e fingiram não ter ouvido aquilo, sabe por quê?Eles deixaram claro que antes de qualquer direito dos reassentado, vem antes os acordos políticos, isso deixou bem claro que esses representantes nem ganharam causa alguma e não vão ganhar porque são aliados e defensores do governo que corta gasto para os agrovilanos do projeto Pedra Branca.” Afirmou um dos assentados Samoel.







Blog do Dário Barbosa
Fonte: Chorrochó em Foco
Com informações de Samoel José de santana
LEIA MAIS...

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Datafolha mostra Dilma e Marina empatadas com 34%; Aécio tem 15%

size_590_presidenciaveis_4x3
Pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial, divulgada nesta sexta-feira (29), indica uma situação de empate entre a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. A seguir, vem o senador Aécio Neves (PSDB), com 15%. Na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 18, Dilma tinha 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%.

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da presidente. Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma, 43%. 

No levantamento desta sexta, Pastor Everaldo (PSC) obteve 2%. Os outros sete candidatos somados têm 1%. Segundo o levantamento, os que disseram votar branco ou nulo são 7%, mesmo percentual dos que não sabem em quem votar.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que uma cartela com a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
- Dilma Rousseff (PT): 34%
- Marina Silva (PSB): 34%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Pastor Everaldo (PSC): 2%
- José Maria (PSTU): 0% *
- Eduardo Jorge (PV): 0% *
- Luciana Genro (PSOL): 0% *
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0% *
- Eymael (PSDC): 0% *
- Levy Fidelix (PRTB): 0% *
- Mauro Iasi (PCB): 0% *
- Brancos/nulos/nenhum: 8%
- Não sabe: 9%

(*) Os candidatos indicados com 0% são os que não atingiram 1% das intenções de voto; somados, os sete têm 1%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha fez 2.874 entrevistas em 178 municípios nestas quinta (28) e sexta (29). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00438/2014.

Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao entrevistado em quem ele pretende votar, sem apresentar a lista de candidatos), os resultados são os seguintes:
- Dilma Rousseff: 27%
- Marina Silva: 22%
- Aécio Neves: 10%
- Outras respostas: 3%
- Em branco/nulo/nenhum: 3%
- Não sabe: 32%

Segundo turno
Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários:

- Marina Silva: 50%
- Dilma Rousseff: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 7%
- Não sabe: 3%
- Dilma Roussef: 48%
- Aécio Neves: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 9%
- Não sabe: 4%

O Datafolha não realizou simulação de segundo turno entre Marina e Aécio.

Rejeição
A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 35%
- Pastor Everaldo: 23%
- Aécio Neves: 22%
- Zé Maria: 18%
- Eymael: 17%
- Levy Fidelix: 17%
- Rui Costa Pimenta: 16%
- Luciana Genro: 15%
- Marina Silva: 15%
- Eduardo Jorge: 14%
- Mauro Iasi: 14%

Avaliação da presidente
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma Rousseff tem a aprovação de 35% dos entrevistados – no levantamento anterior, eram 38%. O índice se refere aos entrevistados que classificaram o governo como "ótimo" ou "bom".

Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" eram eram 23% e agora são 26%, segundo o Datafolha. Para 39%, o governo é "regular" – 38% no levantamento anterior.

- Ótimo/bom: 35%
- Regular: 39%
- Ruim/péssimo: 26%
- Não sabe: 1%

A nota média atribuída pelos entrevistados ao governo foi 5,9 – na pesquisa anterior, foi 6,0.

Pesquisa Datafolha presidente 29.08.2014 (Foto: Editoria de Arte / G1)

Blog do Dário Barbosa
Fonte: G1
LEIA MAIS...

Botafogo-PB e Icasa são excluídos das Séries C e B por acionarem Justiça

Julgamento do STJD Icasa Botafogo-PB (Foto: Sofia Miranda)
A briga do Superior Tribunal de Justiça Desportiva com clubes que recorrem à Justiça comum ganhou um novo capítulo nesta sexta-feira. O STJD puniu Icasa e Botafogo-PB com a exclusão de seus respectivos campeonatos. Por determinação da Quarta Comissão do Tribunal, o Verdão do Cariri não disputa mais a Série B, e o Belo está fora da Série C. Ambos foram punidos pelo mesmo motivo: foram à Justiça antes de esgotadas todas as instâncias esportivas. Cianorte, Tiradentes-CE e CSP, que não estão em divisão alguma, foram julgados no mesmo artigo, o 231. O time paranaense foi absolvido, e os outros dois multados em R$ 10 mil. 

A CBF ainda irá se pronunciar sobre o destino dos pontos disputados pelas duas equipes. A tendência é que todos os times que jogaram e os que futuros adversários dos dois times ganhem por WO. Os punidos ainda podem recorrer ao Pleno do STJD. O Tribunal ainda não divulgou se o cumprimento da pena será imediato, ou se será feito somente após o julgamento na última instância da Justiça Desportiva. Tal decisão será feita pelo presidente da entidade, Caio Rocha. Ele analisará os casos na próxima segunda, mas acredita que os clubes sejam mantidos nos campeonatos até novo julgamento.

- Não é comum que a decisão espere por um pronunciamento. Normalmente as decisões têm eficácia imediata, mas sei que há uma preocupação em decorrência dos jogos marcados, amanhã tem jogo do Botafogo-PB. Seria inviável alterar a programação dos clubes. Só vou analisar tudo na próxima segunda. Os clubes continuam nas competições até que eu aprecie os casos. Sei que são fatos excepcionais, precisam ser analisados com cautela. Não vou antecipar meu entendimento, vamos ver se há recursos. Se houver recurso, há a tendência de que seja concedido o efeito suspensivo até o julgamento do Pleno. Excluir da competição pode causar transtorno para tabela, campeonato. Acredito que seja prudente seja mantê-los no campeonato até o julgamento do Pleno – disse Caio Rocha, por telefone, ao GloboEsporte.com.

O Verdão do Cariri tem jogo marcado contra a Ponte Preta na próxima sexta, dia 5, em Juazeiro do Norte. O time paraibano joga com o CRB neste sábado, em Maceió. O advogado do Belo, Luiz Augusto Crispim Filho, garante que a partida será realizada. Segundo ele, não há tempo hábil para a publicação da decisão. Todos os clubes foram enquadrados no artigo 231 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – pleitear, antes de esgotadas todas as instâncias da Justiça Desportiva, matéria referente à disciplina e competições perante o Poder Judiciário. 

Além da exclusão, o Icasa foi multado em R$ 50 mil. O cube cearense, que terminou a Série B de 2013 em quinto, tentou, no início do ano, obter uma vaga na Série A do Brasileirão. A diretoria da equipe entrou com uma ação no STJD alegando que o Figueirense havia escalado o volante Luan de maneira irregular na partida contra o América-MG, no dia 28 de maio. No entanto, a CBF afirmou que o jogador não estava irregular, e o STJD arquivou a denúncia. Em abril, o Verdão do Cariri conseguiu liminar na Quarta Vara Cível do Rio de Janeiro para disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, mas foi cassada pela CBF.   

O Botafogo-PB também foi multado, mas em R$ 30 mil. O caso do Belo se refere à estreia do clube paraibano na Copa do Nordeste deste ano, em jogo contra o Sport no Estádio Almeidão, em João Pessoa. A torcida pernambucana entrou em confronto com a Polícia Militar, e o jogo chegou a ser paralisado. Na época, o estádio estava em reformas e foi interditado pelo STJD. O Botafogo, assim, foi obrigado a jogar no Estádio Nazarenão, em Goianinha-RN.    

O time aceitou a punição e chegou a viajar para a cidade potiguar para jogar contra o Náutico, mas uma ação movida na Justiça da Paraíba pelo vereador Renato Martins, de João Pessoa, reabriu o Almeidão e obrigou que os jogos do clube fossem na arena esportiva da cidade. Advogado dos dois clubes no julgamento, Osvaldo Sestário vê exagero nas punições e questiona se a decisão seria parecida caso os réus fossem clubes grandes.   

- Nós tivemos no começo do ano o Flamengo, o Fluminense, a Portuguesa tentando se beneficiar com ações de terceiros. Entraram com a ação. E cadê a denúncia? Aconteceram? O porquê eu não sei. Quem está aqui hoje no no STJD é o Icasa, Tiradentes, Botafogo-PB, Cianorte... Fica esse meu questionamento - declarou.   

Cianorte é absolvido; Tiradentes-CE e CSP são multados   
O Cianorte também foi enquadrado no artigo 231 do CBJD e julgado pela Quarta Comissão Disciplinar do Tribunal, mas foi absolvido. A equipe paranaense entrou na Justiça comum pedindo sua inclusão na Série C do Campeonato Brasileiro de 2013 alegando que o regulamento da competição não foi cumprido, quando o torneio foi disputado por 21 clubes após decisão do Supremo Tribunal Federal.   

Os paranaenses conseguiram liminar para atuar na Terceira Divisão deste ano, mas perdeu a disputa jurídica com a CBF. No julgamento desta sexta, houve empate por 2 a 2 na votação dos auditores da Comissão, mas o Tribunal entendeu que o Cianorte esgotou as instâncias desportivas antes de ir à Justiça Comum e absolveu o clube.

Tiradentes-CE e CSP foram multados em R$ 10 mil. O time cearense recorreu à Justiça Comum para tentar jogar a Série C e conseguiu, em junho, às vésperas da Copa do Mundo, que o juiz da 6ª Vara Cível de Fortaleza emitisse liminar favorável ao clube, mas o documento também foi cassado pela CBF. O Tigre da PM pleiteava uma vaga na competição após o rebaixamento do Betim.   

No CSP, a denúncia ainda se refere à Copa do Brasil do ano passado, quando o time paraibano ficou fora do torneio após decisão do STJD. A entidade entendeu que a seletiva estadual disputada por apenas três clubes não poderia dar um lugar na competição. O Sousa, vice-campeão paraibano de 2012, ganhou a vaga. O clube entrou com uma ação na Justiça comum, e chegou a cancelar a partida entre Sousa e Coritiba. No entanto, a liminar foi cassada por um desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Blog do Dário Barbosa
Fonte: Globoesporte.com
*Sofia Miranda, estagiária, sob supervisão de Daniel Mundim
LEIA MAIS...

Polícia Civil incinera mais de 400 quilos de maconha em Abaré-BA


Por volta do meio dia de hoje, 29/08, foram incinerados a quantia de 404 quilos e 770 gramas da Cannabis Sativa a conhecida maconha, pronta para o consumo. 
A destruição aconteceu na Cerâmica Pais e Filhos na Fazenda Oiteiro, que cedeu seus fornos.
De acordo com o Dr. Marcos Antonio, Delegado de Polícia Civil Titular de Abaré, toda droga é fruto de apreensões no município de Abaré, feitas  pelas Policias Civil, Militar e CIPE Caatinga, as apreensões também resultaram em inúmeras prisões de traficantes.
A incineração do entorpecente foi autorizada pela justiça e com as presenças do Delegado Dr. Marcos Antonio Alves Pereira, acompanhado do Agente Civil Paulo Cesar, a Escrivã de Policia, Cristilene Simões, Dr. Moacir Silva do Nascimento Junior- Promotor de justiça da Comarca de Abaré, representando a imprensa o Repórter Wellington Barbosa, da FM Sertaneja, Suênia Maciel Coordenadora da Vigilância Sanitária do município, e os Policiais Militares, Tadeu Marques e Wilson André.  




Blog do Dário Barbosa
Fonte: Sertão Notícias
Fotos: Mião Oliveira
LEIA MAIS...

Crise na saúde pública de Chorrochó?

Semana passada algumas denuncia foram feitas por um agente de saúde do município, onde mostra a realidade da saúde publica de nosso município. O blog ainda foi informado que varias ruas da sede da cidade ficaram sem receber a visitar de agentes de saúde do município, em um novo cronograma de vistas estabelecido pela secretaria municipal de saúde. Inclusive, uma mãe que tem sete filhos, já revelou ao blog que há muito tempo não recebe visita dos agentes de saúde em sua residência, pois a mesma tem um filho que tem diabetes. Pra completar, alguns povoados, a tempo não recebe visita de médicos.
E Referente à indignação do agente comunitário Darcy em não poder fazer um curso de enfermagem em outra cidade, onde o mesmo teve seus direito estudar “caçado” pela secretaria municipal de saúde, lembro que existe uma denuncia no Ministério Publico, onde existem alguns professores que não dão aula nem se quer moram no município de Chorrochó, e assim mesmo recebem seus salários, segundo o vereador Beto de Arnóbio nos informou.

Blog do Dário Barbosa
Fonte: Chorrochó em Foco
LEIA MAIS...

Parceiros